top of page

O despertar do Astrologia Elemental



Inicio esta temporada de textos num dia de mercúrio retrógrado em câncer- MR para os mais familiarizados. Acho importante dizer isso porque esse período é nostálgico, bucólico... capaz de tirar do fundo do baú nossas emoções e memórias mais profundas. MR está caminhando pela minha casa 3, a área da comunicação: e eis que estou aqui, inspirada para contar minha história para vocês.

Este espaço é reservado para minha expressão mais poética... menos direta ou objetiva. É reservado para falar sobre as percepções que tenho através do olhar da astrologia. A astrologia será minha câmera e eu serei sua condutora: vou direcionar seu foco, iluminação e velocidade, sempre fazendo os ajustes necessários para que a foto represente o melhor de cada momento. E hoje, vou contar um pouco da minha história com a astrologia para vocês.

A astrologia surgiu na minha vida quando nada mais fazia sentido. Foi quando eu estava passando por um período de sombras, descobrindo que estava vivendo uma vida baseada nas expectativas dos outros- e que por isso não era feliz-, ela veio me relembrar quem eu era e o que tinha vindo fazer aqui. E eu me agarrei a seus ensinamentos como se fossem os últimos galhos numa caída vertical de um precipício.

Eu fiz a leitura do meu mapa com uma astróloga e simplesmente não conseguia parar de chorar! Tenho uma memória ruim, mas não esqueço de ficar pensando durante toda a leitura: ‘como essa pessoa sabe tanto de mim sem nem me conhecer?’ Os meus anseios e motivações, medos e desejos mais profundos foram colocados na minha frente, receberam um nome, um motivo, um porquê. E depois disso, ainda buscando entender a origem dessa ferramenta tão poderosa de autoconhecimento, mergulhei nos livros, nos cursos e nas vivências de astrologia... fazia tudo que encontrava pela minha frente para poder conhecer a fundo os astros e me empolgava a cada insight que tinha. Os ensinamentos do meu mapa astral eram como chaves que abriam portas de acesso a memórias, dores, desejos, desafios, aprendizados e potenciais. Aprendi a reconhecer todos eles através da dança dos astros em mim: minha luz e minhas sombras.

Daí em diante, meu mercúrio em sagitário logo captou a essência desse estudo filosófico-poético-científico, viu o potencial de novas descobertas que ele me oferecia e quis mais: quis começar a ver sentido na vida de outras pessoas também. Foi tão natural que não sei ainda como me surpreendi quando, depois de uma noite de eclipse em leão, fui dormir pedindo por um sinal do Universo a respeito da minha vida profissional e sonhei que trabalhava fazendo leituras de mapa astral. Essa noite mudou a minha vida. Decidi sair do meu emprego na farmácia hospitalar, que não me fazia feliz, e topar o desafio da transição de carreira. Decidi trabalhar com algo taxado como “místico”, pouco conhecido e ver no que ia dar. Segui minha intuição e quando vi, já estava envolvida até o último fio de cabelo nesse universo de autoconhecimento, sendo guiada pelos astros e guiando outros na jornada de consciência do seu céu particular, do seu caminho de evolução. E hoje, aqui estou; prazer :)

57 visualizações2 comentários

2 commenti


Rapha Pacheco
Rapha Pacheco
24 lug 2020

Gratidão Samira! Muito bom saber que a gente tá indo pelo caminho certo quando consegue ajudar e esclarecer ❣️

Mi piace

O prazer é todo nosso, por esta mudança de rota. Adoro te acompanhar e tua didática é a mais clara e simples possível.

Só fui entender as casas astrológicas, quando encontrei teu perfil no Instagram. As imagens com as mandalas com flores, foi facílimo de compreender.

Adoro teu jeitinho 😘

Grata por tua existência! ❤️

Mi piace
bottom of page